quinta-feira, 5 de maio de 2016

A Historia da nossa terra



ERVEDEIRA E A SUA ORIGEM :


Ervedeira é uma pequena localidade situada na freguesia do coimbrão e do concelho e distrito de Leiria , que segundo as poucas provas escritas data de 1166 , de onde podemos acompanhar a sua origem e alguns acontecimentos , relacionados com a Ervedeira e a sua Lagoa (Lagoa da Ervedeira ) já conhecida no século XII no foral de D. Afonso Henriques, atribuído a Leiria, a Lagoa da Ervedeira (Lagoa da Ervedosa) servia para dlinear os limites do concelho.
Aqui encontram alguns extratos de textos que nos falam da ervedeira ervideira) e da sua Lagoa como de outras localidades próximas .



Nesta faixa litoral, encontramos marcas que assinalam a formação recente da linha de costa e a presença marinha que andou associada à evolução das dunas litorais e à formação de diversas lagoas. Entre estas, destacam-se a lagoa da Ervideira,ainda navegável, cuja idade é incontável e que se encontra na memória de todos quantos na localidade passaram, situa-se no lugar da Ervedeira, no Pinhal do Concelho. O documento escrito mais antigo que dela fala é por  é por certo o "Couseiro", e a ela se refere nos seguintes termos:
"... Neste Lugar da Ervedeira está huma Lagoa, que nunca seca; he grande, e no Inverno inunda muito, cria ruivacos, está o Mar dahi meia legoa."
 





O facto da Lagoa encher e inundar as terras no inverno era importante e apreciado pelos agricultores, pois fertilizava-as.Os primeiros habitantes deste território viviam sobretudo da agricultura, era o seu principal meio de subsistência nessa recuada época. Através dessa actividade económica obtinham as plantas e os animais que, muitas vezes, transaccionavam com povos de outras localidades.
A terra era muito arenosa, pobre em húmus, mas muito rica em água, nos poços, nas fontes e no campo do Lis, devido á proximidade do rio. O Rei D. Dinis, mandou abrir valas e rios para que o enxugo dos terrenos pudesse tornar cultivável o solo. Sabemos que, o trigo era a cultura que mais abundava, assim como as hortaliças.
Já em 1758, segundo se pode ler no dicionário geográfico do Padre Luís Cardoso, volume 11, n.º 350, páginas 2401 e seguintes, que, então as produções agrícolas de São Miguel do Coimbrão eram principalmente milho e feijão. Ter-se-ia, desta forma, reduzido a cultura do trigo, dando mais importância ao cultivo do milho que veio da Europa na altura dos descobrimentos.
Ainda hoje se podem ver enormes e verdejantes milheirais nos campos do Vale do Lis.Todavia, durante alguns anos o milho foi suplantado por uma cultura nova: o arroz, devido á abundância de água. Introduzida pelos Mouros, esta planta só em meados do século XIX, se desenvolveu no Concelho de Leiria e foi produção importante na Freguesia do Coimbrão.
Muitas das alfaias agrícolas, como, o cabaço, a enxada ou sacho, a charrua, o arado, a grade foice, o forcado, o ancinho, a forquilha, a gadanha, o rodo e a tarara, utilizadas na produção destas culturas foram suplantadas por modernas técnicas agrícolas, embora algumas delas ainda continuem a ser utilizadas pelas famílias mais tradicionais nas pequenas propriedades.No último quartel do século XX, foi introduzida pela primeira vez na freguesia a cultura do tabaco.Quanto à industria, apenas há cerca de 100 anos principiou com uma fábrica de cortumes.( Coimbrão) Por volta de 1904 surge uma rudimentar indústria de telha e tijolo ( Ervedeira).




A pesca também foi explorada, na Lagoa da Ervedeira podiam encontrar-se ruivacos, carpas, salmões e sabogas, no entanto estes peixes foram desaparecendo. Segundo se consta, em meados do século passado, algum produto químico teria morto quase a totalidade dos peixes, que foram apodrecendo nas margens, no seu lugar foram colocados achigans, peixe carnívoro e carpas, que ainda hoje abundam na Lagoa. Os habitantes da Ervedeira utilizando cestos, narsas e enchalavadas ( utensílios feitos pelos homens do Pedrogão que serviam para a pesca) pescavam na Lagoa e iam vender, pelas portas,o peixe à xícara. Actualmente pratica-se pesca desportiva e desporto á vela na Lagoa da Ervedeira.



Sem comentários:

Enviar um comentário