terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Lagoa da Ervedeira Um ecossistema a preservar com URGÊNCIA


Lagoa da Ervedeira
Um ecossistema a preservar com URGÊNCIA
Como é de conhecimento geral a lagoa da Ervedeira faz parte de um dos vários ecossistemas singulares existentes no nosso litoral português. Lagoa esta diferente na sua génese e na sua característica física , sendo um ambiente natural que constitui um habitat muito importante do ponto de vista biológico e ecológico . Um retiro perfeito para quem quer passar uns dias no meio da natureza com todo o conforto e harmonia que esta que nos transmite.


Sendo esta um destino de férias muito procurado durante o período estival para praia , banhos , passeios e lazer , atualmente é um local bastante frequentado por toda a população , em geral no período de maior calor, apresenta um preocupante e invisível aproveitamento das infra estruturas revelando-se de grande significado para um elevado número de visitantes , veraneantes , animais e plantas , consegue fazer a delícia de pescadores desportivos, de praticantes de desportos náuticos e de banhistas contudo insere-se num espaço de rara beleza* Ao mesmo tempo que funciona como reservatório de água doce (água potável, em outros tempos utilizada para regadio dos campos agrícolas adjacentes ) e como principal ponto de abastecimento de água para combate aos incêndios florestais e também como espaço para suporte de atividades de turismo e por vezes alternativa e complemento aos dias ventosos e com nevoeiro existente na praia(s) vizinha (s).

 1998




2007


                                                                                        
 A lagoa gera uma ambiência que convida ao lazer e ao bem-estar e assegura serviços ecológicos únicos. No entanto com a extinção da agricultura , tem se notado ao longo dos anos um crescente e descontrolado abandono dos terrenos por os seus proprietários , passando a existir silvados , caniçais e muitos baldios ao abandono, nota se um cultivo ilegal de arvoredo não autorizado como se vê a olho nu , o rápido crescimento de eucalipto , quase junto ás margens da lagoa tem atulhado estes espaços naturais de poluentes ( em conseguinte extinguindo os poucos nascentes ali existentes e a proibida extinção das linhas de água chamadas de “Valas Mestras” ) que modificam a qualidade da água, inviabilizando a sua utilização balnear, alterando muitas das suas funções ecológicas e comprometendo a biodiversidade local.



                                                                   Lagoa 2014

Este cenário em relação á Lagoa da Ervedeira não é um exclusivo, no correr dos anos a lagoa têm sido esquecida. Sendo esta considerada património natural e classificada como Biótipo CORINE – Programa da Comunidade Europeia para sítios de interesse científico e conservação da natureza como se tem constatado que pouco ou nada por esta têm sido feito a quem de direito que deveria ter assumido alguns compromissos e protocolos assinados .



 Sabemos que existem alguns sectores que contribuem para a degradação destes espaços , a “falta de manutenção” , “civismo” e a “falta de atuação das entidades” por essa a razão criamos um núcleo de moradores postados em arregaçar as mangas e meter mãos à obra, na tentativa de “preservar a Lagoa”, no sentido de promover uma continuidade à utilização sustentada da Lagoa da Ervedeira, valorizar o tão importante espólio do património natural que, afinal, é de todos, mantendo “as características e recursos” da mesma e de toda a área protegida , núcleo este que se encontra disposto em contribuir para a manter limpa , temos alertado através de alguma sensibilização a quem por a lagoa passa , sendo para alguns um local de visita continua ( Verão 2014 contabilizados +/- 4000 visitantes ) e também através dos jornais locais .


Verão 2014

 O nosso objetivo é tentar ALERTAR a quem de direito que possa vir a preservar a Lagoa da Ervedeira , objetivo esse inerentes à orientação e gestão de aproveitamento das características e recursos da Lagoa da Ervedeira e toda a Área Protegida para efeitos de pedagogia e formação para o ambiente e mundo rural". Neste sentido, visa por um lado a consciencialização para a importância da salvaguarda e valorização do ambiente e do mundo rural e, por outro lado, a criação de hábitos e atitudes de iniciativa, no dia a dia, a favor de um desenvolvimento sustentável da Lagoa e a sua zona envolvente. Para cumprir com estes objetivos temos um projeto com um conjunto de ações de (in)formação direcionadas para as temáticas do ambiente e do mundo rural. Projeto que terá por finalidade defender e valorizar a Lagoa da Ervedeira e o ambiente á sua volta , bem como promover a conservação da sua natureza, privilegiando para isso métodos de trabalho e de intervenção não violentos, através de atividades de caráter cultural, pedagógico, científico, desportivo, recreativo, social ou outros afins com isso se pretende a capacitação e incentivo á realização de campanhas educativas/informativas junto às comunidades locais e população da área envolvente .



O grupo de Amigos Da Lagoa da Ervedeira em conjunto com os geocachers Leirienses os organizadores do evento Lis CITO [Fim De Semana por Terras do Lis] : http://www.geocaching.com/geocache/GC4YT65_lis-cito-fds-por-terras-do-lis?guid=2344aa82-fd50-4a8d-821d-b839d96d1fac   com o  apoio da Junta De Freguesia Do Coimbrão , participaram no evento bastante interessante, onde podémos juntar o útil ao agradável fazendo com que a Lagoa da Ervedeira ficasse mais Limpa . Um bem Haja !
TODOS JUNTOS POR UMA LAGOA MAIS LIMPA !

 Contamos com a colaboração de todos os responsáveis por esta , para fazer uma elaboração de tarefas mais exaustivas relacionadas ao meio ambiente e a sua conservação ,adotando atitudes que proporcionem o desenvolvimento de uma consciência ecológica na população e nos visitantes da Lagoa da Ervedeira pois é imprescindível na gestão deste e conservação da área ambiental uma ajuda vinda da população e de todas as entidades governamentais e não governamentais que estejam dispostas a agir antes que seja tarde de mais . Sendo assim deixamos ao vosso dispor algumas ideias e soluções que possam ser favoráveis .
Por todos poderemos fazer alguma coisa nesta difícil mas não impossível tarefa de voltar a ter a nossa Lagoa de volta com toda a sua beleza natural, começando por respeitar a natureza e tudo o que a rodeia.



Este verão conversamos com alguns veraneantes que fazem da lagoa o seu local de eleição para praia, e com transeuntes que há muitos anos não visitavam a lagoa , todos estes no geral demonstraram algum descontentamento devido ao seu estado e a falta de zelo por esta . Conversando também com alguém experiente na matéria de ambiente , deu para entender que a poluição e o assoreamento desta massa de água, estão sujeitas aos efeitos da poluição difusa. A lagoa perdeu nos últimos anos parte da área inundável , a acumulação de sedimentos está alterar os seus fundos. Em alguns locais a profundidade da lagoa ( em 2009 ) já não ultrapassava os 3 metros de profundidade onde presentemente a sua profundidade máxima estará nos 6 a 7 metros ( execução de abertura das linhas de água pelo núcleo de amigos da lagoa 2013/2014) , onde em outros tempos chegou a ter 15 a 17 metros de profundidade .

 Um espaço idílico que oferece alimento e refúgio aos seres vivos, sendo este um local natural de riqueza biológica.
Mas  hoje o panorama mudou ligeiramente , longe vão os tempos em que tudo o que existia à face da terra era puro e limpo.
 Existem muitas pessoas que se preocupam mais com o seu próprio bem-estar do que com o ambiente que as rodeia. É a falta de civismo de muitos que faz com que o ambiente esteja cada vez mais degradado. Exemplos disso, são as mata e a areia da lagoa cheia de resíduos, os equipamentos que se encontram à disposição da população vandalizados, entre muito outros.
Infelizmente a degradação natural do passadiço bem como o vandalismo torna este precioso local um tanto ou quanto desolador. Desde grafitis ao lixo espalhado um pouco por todo o lado, tudo infelizmente se pode "apreciar" neste local maravilhoso, pior que danificar é ainda apropriar-se indevidamente de material que não é seu e que pertence a todos nós.



      
                                      


    


 Chegar ao cumulo de se apropriarem de bancos de madeira tratada e de mesas do parque de merendas de um espaço público, não é apenas vandalismo mas é roubo e para todos os efeitos é considerado crime...
A mentalidade dos jovens, curiosos, visitantes tem de evoluir e em vez de destruir seria benéfico ajudar a preservar ; a cuidar e a melhorar.

A EVOLUÇÃO DA ÁREA SUPERFICIAL DA LAGOA DA ERVEDEIRA
A aglomeração de matéria orgânica, a acumulação de lixo nas margens da lagoa (plásticos, vidros, vestuário, papéis e lixo orgânico) e, por fim, a eutrofização das águas são outros problemas que se manifestam na Lagoa da Ervedeira atualmente.
Na Lagoa da Ervedeira há já várias situações que a afetam, umas devido à acção do homem, outras devido à própria evolução da natureza. Os seus principais problemas prendem-se como se tem vindo a registar uma descida acentuada do nível de água, para níveis nunca antes registados ( ano 2007 a 2009 ).


2007



2009

2009


 
2009

 Este grave problema está a preocupar bastante toda a população da região e autoridades oficiais, pois se o nível de água continuar a baixar* ao ritmo que se tem registado, a vida desta fabulosa lagoa está seriamente em risco. Embora ainda não tenha sido descoberto a causa deste fenómeno a população fala de possíveis causas para o problema , a descida do nível médio das águas devido à pouca precipitação que se fez sentir em Portugal nos últimos anos e muito á falta da desobstrução das valas que ajudavam a manter o seu nível das águas , a alguns furos feitos pela população para abastecimento próprio e muito de certeza devido á extração de areias circundantes á Lagoa (areeiros) , a abertura dos furos de água para abastecer as celuloses da Gala ( Figueira da Foz ) e a excessiva exploração dos lençóis freáticos apontados como principais causas, pois também o baixo nível dos poços da região apontam neste sentido.
Nos próximos anos esta lagoa poderá vir a desaparecer se nada for feito por esta , transformando-se em mais um dos ecossistemas terrestres semelhantes aos que já existem na sua envolvente.


  A EVOLUÇÃO DA ÁREA SUPERFICIAL DA LAGOA DA ERVEDEIRA

2003
2005
2007
2009
2011
2012


2014

 A reabilitação destes espaços naturais é complexa, morosa e onerosa, mas não impossível. É fundamental e urgente investir diretamente na recuperação do passivo ambiental existente, utilizando os mesmos dispositivos de financiamento comunitário que irão apoiar os planos e estratégias para fazer a adaptação ambiental dos sectores económicos que durante anos contribuíram para a degradação destes espaços naturais.

A eutrofização é o processo através do qual as águas da Lagoa se enriquecem de nutrientes minerais e orgânicos, provocando o excesso de vida vegetal e por falta de oxigénio, dificulta a vida animal. Este processo leva à consequente deterioração da qualidade da água. Em relação à Lagoa da Ervedeira, este processo dá-se devido aos produtos químicos e à matéria orgânica colocada nas terras em volta da Lagoa. Com a precipitação, estes químicos descem para a Lagoa, dissolvendo-se ou infiltrando-se nas águas subterrâneas, sendo arrastados até aos lençóis de água e causando o crescimento de algas e ervas invasoras , que com o tempo forma o excesso de vida vegetal. A eutrofização nota-se através da cor da água azul esverdeada.









A Lagoa é uma área de habitat favorável para varias espécies de animais , um território de caça para a águia-real, raposa e alguns repteis uma zona húmida para a reprodução dos anfíbios, uma escarpa onde nidificam patos , galinhas de água , uma zona de pastagem onde crescem plantas raras, um vasto bosque de arvoredo que serve para nidificação de vários tipos de pássaros, um bosque com espécies autóctones são apenas alguns exemplos de potenciais valores a preservar.
A preservação da natureza procura, como objetivo final, conservar os ecossistemas que prestam serviços de interesse comum, podendo incluir os habitats e espécies de fauna e flora que têm interesse atendendo à sua raridade, à sua vulnerabilidade, ao seu estado de conservação ou outros critérios.
Mas não é só isto.
A sensibilização ao publico em geral também pode estabelecer-se para recuperar ecossistemas ou paisagens com importantes funções ecológicas ou paisagísticas, como é exemplo, a recuperação de uma área que serviu para a agricultura em outros tempos , hoje ao abandono cujo a manutenção desta paisagem tão emblemática que envolve a lagoa e a aldeia, e que poderia vir a ser valorizada pelas gentes locais,( Turismo , Ecoturismo ) e cujo usufruto estético é apreciado pelo público em geral. Neste âmbito há que não descurar a envolvente agrícola inexistente substituída pelo seu abandono e que na maior parte destes terrenos se note cada vez mais a plantação de eucalipto e outras arvores , os baldios totalmente abandonados, baldios estes que constituem um grande perigo para tudo o que estes rodeia, devido á constante presença de silvados, caniçais e muita manta morta já seca e acumulada ao longo dos anos.


  A extinção e a falta de manutenção das valas que em outro tempo contribuíam para o nível freático da lagoa para que esta se mante-se na normalidade, o que presentemente se vai notando um pouco devido a atuação de alguns voluntários ( Grupo de Amigos da Lagoa da Ervedeira ) fazendo alguma limpeza e abertura de esta valas que por direito deveriam ser limpas e zeladas por os proprietários dos terrenos envolventes







Isto porque, como é bem sabido, muito por falta de atividades agrícolas que até bem á poucos anos contribuíram para a manutenção de uma diversidade biológica com enorme interesse para além de que essas paisagens humanizadas são a identidade de determinada zona e um atrativo estético muito relevante. são alguns exemplos de como a atividade agro-silvo-pastoril através de técnicas adequadas alia a diversidade biológica, a conservação e o aproveitamento económico dos ecossistemas é especialmente útil como mecanismo de preservação estrita de valores naturais e/ou culturais e de gestão sustentável de ecossistemas ameaçados pela simplificação paisagística, diminuição da diversidade e limitação das funções ecológicas. Trata-se pois de um modelo perfeitamente viável em áreas onde a terra, a água e os recursos são explorados economicamente pelos proprietários ou por outros utilizadores de forma compatível com a conservação dos ecossistemas.( o que não é de salientar neste caso )
Eucalipal a 50 mt das margens da lagoa (  proprietário tapou a vala mestra )
Finalmente é importante referir que a salvaguarda da lagoa pela parte das entidades ambientalistas e governamentais o não fazer nada por esta não é a solução única e definitiva para as necessidades de preservação, nem é útil para resolver situações urgentes como se vem a notar ao longo dos anos na lagoa da ervedeira , pois estas apenas destacam a lagoa como uma zona de interesse científico e de conservação da natureza e como já referi , pouco ou nada por esta têm sido feito a quem de direito que deveria ter assumido alguns compromissos e protocolos assinados mas é mais um oásis esquecido no tempo que rapidamente se está a transformar num pântano .
Linhas de água e o seu condicionamento para Lagoa Da Ervedeira
Venho apresentar um pequeno trabalho elaborado por nós (Grupo de Amigos da Lagoa da Ervedeira ), relacionado com as linhas de água e a importância da sua limpeza referentes á localidade da Ervedeira,

 Águas essas que se gostaria que fossem grande parte delas enviadas para a Lagoa Da Ervedeira , daí o nosso interesse e também de todos habitantes e conhecidos da lagoa , aos quais quero expor a algumas ideias que por ventura possam vir a ser uteis .
Depois de andarmos a pesquisar a existência de algumas valas que já foram extintas (Valas Mestras ) e que são muito importantes para manter o bom nível das águas da Lagoa e de ver o estado das que ainda existem e que ainda correm alguma água , deparamo-nos com muitas destas valas totalmente obstruídas , muito por falta de limpeza e zelo de alguns dos proprietários onde reparamos que muita da água que poderia fazer com que a lagoa pudesse subir uns metros, sublinho uns metros, esta fica perdida , retida e por vezes desviada para outros locais ..




Imagens de modo a poder esclarecer os pontos vitais para que se possa encontrar uma solução a fim de se poder executar as operações de limpeza/manutenção :
Foto retirada do GOOGLE EARTH


 Imagem 1 (Mapa de todas* as Linhas de água valas , valetas e outros canais de drenagem )

Linha Azul _______Vala ou valeta extinta ou alagada pelo proprietário ou pela a erosão .
Linha Vermelha___ Vala ou valeta muito obstruída por folhagem , plantas invasoras e outros materiais (manilhas de pequena dimensão obstruídas e partidas) a necessitar de alguma limpeza e ou dragagem de areias .
Linha Laranja____ Vala ou valeta obstruída por folhagem e outros (manilhas de pequena dimensão obstruídas e partidas) a necessitar de alguma limpeza e ou dragagem de areias .
Linha Verde______ Vala ou valeta totalmente limpa sem necessidade de limpeza
Linha Amarela____ Canalização subterrânea centenária que outra hora drenava as águas de um Nascente localizado no centro da Ervedeira .
_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _
Linhas de água – A importância da sua limpeza
As linhas de água temporárias, mais vulgarmente designadas de valas , valetas e outros canais de drenagem apresentam durante o Verão um nível de água reduzido ou mesmo inexistente, mas no Inverno elas são fundamentais para o escoamento da água das chuvas e para a drenagem dos terrenos. É neste sentido que viemos propor uma analise à junta de freguesia e a toda a população em geral , para que seja encontrada uma solução para a realização da limpeza e desobstrução das linhas de água existentes na Ervedeira , águas essas que na maioria possam consistir para o bom nível freático da Lagoa da Ervedeira , coisa que não está a acontecer devido a quantidade de lixo depositado nas embocaduras dos sistemas de águas pluviais que geralmente é elevada, situação agravada pela queda de folhas de árvores , detritos vegetais ,falta de limpeza , manutenção e outros materiais inertes, que durante a estação seca se depositaram ao longo das valetas das vias de comunicação que contribuem para situações de obstrução dos canais de escoamento.



Sabendo que muito se deve á falta de limpeza dos proprietários das propriedades privadas, de parcelas de leitos e margens que não integrem o domínio público e também da responsabilidade da autarquia, sempre que a linha de água esteja inserida em aglomerado urbano , de onde as primeiras chuvas de Outono são geralmente responsáveis pelo arrastamento e concentrações destes resíduos sólidos em locais inadequados (sarjetas, sumidouros e valetas), originando acumulações de águas pluviais que poderão provocar corte de vias de comunicação ou mesmo inundações nos pisos mais baixos de edifícios , pinhal , bastios e terrenos de cultivo .

A limpeza das linhas de água tem como objetivos:
Proceder a trabalhos de prevenção de cheias.
A operação consiste na limpeza de valas urbanas, para contribuir para a desobstrução das linhas de água evitando-se assim inundações durante o ano hídrico.

A desobstrução de linhas de água e valas em troços urbanos sabendo que é da responsabilidade da Câmara Municipal. A intervenção irá permitir contribuir para a salvaguarda da segurança de pessoas e bens em caso de cheia, proporcionando níveis de circulação do caudal nas linhas de água, fundamentais para o nível freático daí , fazendo com que exista uma boa drenagem das águas principalmente para a Lagoa , barreiro e outros locais. A Autarquia deveria realizar o trabalho nos principais cursos de água e dentro da malha urbana, uma vez que, conforme a Lei n.º 58/2005, de 29 de dezembro, fora dessa malha, a limpeza das linhas de água é da responsabilidade dos proprietários dos terrenos confinantes com as mesmas, que são obrigados a:
a) Manter o seu bom estado de conservação, procedendo à sua regularização, limpeza e desobstrução.

b) Proceder à correção dos efeitos de erosão, transporte e deposição de sedimentos, designadamente ao nível da correção torrencial.

c) Preservar a fauna e flora.

d) O desassoreamento pontual no leito da vala.

e) Retirar todo o tipo de detritos vegetais e material sólido folhas caídas das árvores, plantas invasoras, areias e pedras , arvores somente as que se encontrem no leito do curso de água e que constituam obstrução da secção de escoamento e efetuar a limpeza manual em zonas sensíveis obrigatórias por lei.

f) O consensual seria efetivamente a população participar solidariamente na limpeza das valas, valetas ou valados. Possuir um bom sistema de esgotos que não fiquem obstruídos à mínima enchente, limpar terrenos e pinhais, arranjar meios que possam obviamente e atempadamente prevenir estas situações.

 É uma questão de consciencialização e de boa vizinhança. Não se dão respostas sem que haja perguntas. Este tipo de iniciativas presume empenho, solidariedade dentro da comunidade, comunicação e sobretudo boa vontade. Com a colaboração de todos e obviamente com a ajuda da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal, e a todas as entidades a quem de direito aqui deixo as minhas sugestões .
Limpeza das linhas de água um dever cívico .
A salvaguarda do equilíbrio ecológico e do bom funcionamento da rede hidrográfica deverá ser concretizada tendo em consideração o princípio da corresponsabilização de todos os utilizadores e gestores dos recursos hídricos. A ARH do Centro, I.P. ciente da necessidade de implementação das medidas de conservação e reabilitação, nomeadamente limpeza e desobstrução das linhas de água para garantir as condições de escoamento dos caudais líquidos e sólidos em situações hidrológicas normais ou extremas, publica o presente Edital n.° 12/2011 e respetivas Normas de Limpeza de linhas de água no sentido de prestar auxilio técnico no entendimento da lei vigente. Nos termos da alínea b) do n.° 5 do art. 33.° da Lei n.° 58/2005, de 29 Dezembro, os proprietários ou possuidores de parcelas de leitos e margens de linhas de água, nas frentes particulares e fora do aglomerado urbano são obrigados a garantir a limpeza das mesmas segundo as normas para a limpeza de cursos de água não navegáveis nem flutuáveis em anexo. Nestas condições todos os proprietários ou arrendatários confinantes abrangidos por estas disposições ficam notificados a procederam às referidas operações. Em caso de incumprimento do presente pelos referidos proprietários ou arrendatários confinantes com linhas de água ficam os mesmos sujeitos a processo de contra-ordenação muito grave nos termos do art. 25.° e art. 22.° n.° 4 da Lei n° 50/2006, de 29 de Agosto, alterado pela Lei n.° 89/2009, de 31 de Agosto e outras sanções previstas na Lei em vigor e ao pagamento de eventuais despesas realizadas por esta Administração da Região Hidrográfica do Centro, IP para a concretização dos trabalhos. Quando as linhas de água se inserem em aglomerado urbano a limpeza, manutenção e desobstrução é da responsabilidade dos municípios, de acordo com a alínea a) do n.° 5 do art. 33.° da Lei n.° 58/2005, de 29 Dezembro.

RECOMENDAÇÕES PARA LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DOS CURSOS DE ÁGUA

A todas as entidades e proprietários: As operações de limpeza/ manutenção, quer sejam da responsabilidade dos proprietários de terrenos privados, quer sejam da responsabilidade da Autarquia que se proceda à limpeza e desobstrução de sumidouros, valetas e outros canais de drenagem, removendo todo o tipo de detritos (vegetais e material sólido folhas caídas das árvores, plantas invasoras, areias e pedras que ali se depositaram previamente à época das chuvas. ) que possam criar obstáculos ao escoamento normal das águas. Que a cada cidadão deve também assegurar a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais dos quintais ou varandas e á limpeza ás caleiras dos telhados das habitações para o bom encaminhamento das aguas para as linhas de água. Porque é importante efetuar a limpeza e desobstrução de linhas de água? A limpeza é importante porque ao fazer a desobstrução das linhas de água , retirando os obstáculos que contribuem para a consequente redução da capacidade de escoamento fazendo com que a água se perca ou retenha ao longo de todo o percurso acabando por se evacuar para os terrenos adjacentes e assim se perde muita da água que nunca chega á Lagoa . tarefa de voltar a ter a nossa Lagoa de volta com toda a sua beleza !


O Grupo de Amigos da Lagoa da Ervedeira apresenta um conjunto de ações e procedimentos que porventura se poderão vir a realizar :

1-Fiscalização e monitoramento ambiental com a finalidade de proteger a diversidade biológica alertando á sensibilização e informação sobre o processo de ocupação e limpeza , assegurando a sustentabilidade dos recursos naturais tais como por exemplo a limpeza dos terrenos e linhas de água adjacentes á lagoa .

2-Informação e apoio técnico ( limpeza e manutenção) a proprietários e arrendatários dos terrenos envolventes á lagoa .

3-Ateliers da Natureza apresentação de projetos e informação . ( casa da lagoa ou escola primaria).

4-Visitas guiadas com atividades de animação e sensibilização Ambiental onde se pode incluir limpeza, desportos aventura: Canoagem, Percursos equestres pedestres, Slide, Rapel, BTT ).

5-Realizar atividades que procurem a melhoria da qualidade dos visitantes da lagoa e todo o espaço envolvente a esta, com intuito de obter o máximo de benefícios para as atuais e futuras gerações, através de políticas e estratégias de saúde, meio ambiente e desenvolvimento urbano, de recursos hídricos, desenvolvimento de programas de educação ambiental, atividades culturais e de pesquisa promovendo seminários, cursos e palestras, de forma a conscientizar a população, principalmente dos visitantes desta.

6- Promover, apoiar e estimular projetos que visem a sustentabilidade conservação ambiental de toda a área envolvente á lagoa .
7- Denunciar práticas que possam causar danos à preservação, conservação, recuperação e manutenção sustentável dos recursos naturais e do meio ambiente, bem como o controle de todas as formas de poluição e degradação, atuando em parceria com as entidades competentes, na defesa dos interesses coletivos.

Apesar dos problemas expostos, a Lagoa da Ervedeira apresenta benefícios, uma vez que é uma zona de lazer, de turismo e de pesca. É aproveitada pelas pessoas para passeios pedestres, velocípedes e, ainda, utilizada para piqueniques, em resumo um pedaço de paraíso que o homem ainda não estragou.
Esperemos que assim se conserve por muitos anos.

1 comentário:

  1. ATENÇÃO Sr. Governantes !
    Como é de conhecimento geral a lagoa da Ervedeira faz parte de um dos vários ecossistemas singulares existentes no nosso litoral português. Lagoa esta diferente na sua génese e na sua característica física , sendo um ambiente natural que constitui um habitat muito importante do ponto de vista biológico e ecológico .
    Este cenário em relação á Lagoa da Ervedeira não é um exclusivo, no correr dos anos a lagoa têm sido esquecida por aquem de direito .
    DIVULGA ; partilhando no teu mural ou envia aos teus amigos o seguinte endereço :
    http://ervedeira.blogspot.pt/2014/11/lagoa-da-ervedeira-um-ecossistema.html?spref=fb
    Assim poderemos chegar a quem de direito que por esta possa fazer algo .
    TODOS JUNTOS POR UMA LAGOA MAIS BONITA !
    Comprimentos:
    Lagoa da Ervedeira

    ResponderEliminar